• CLONES Resistentes
    CLONES Resistentes

     

     

     

     

     

    Clones resistentes, Banco de Germoplasma, Portugal. 2014

  • CASTANHEIRO Centenário
    CASTANHEIRO Centenário

     

     

     

    Lagarelhos, Bragança, Portugal. 2014

  • POLINIZAÇÃO
    POLINIZAÇÃO

     

     

     

     

     

    Rebordaínhos, Trás-os-Montes, Portugal. 2013

  • SOUTO Paisagem de Inverno
    SOUTO Paisagem de Inverno

     

     

      

    Serra de São Mamede, Marvão, Portugal, 2014.

  • TALHADIA
    TALHADIA

     

     

     

     

       

    Serra de São Mamede, Portugal, 2014

  • AMENTILHOS
    AMENTILHOS

     

     

     

     

     

    Rebordaínhos, Trás-os-Montes, Portugal. 2014

  • OURIÇOS
    OURIÇOS

     

     

     

     

     

    Bragança, Trás-os-Montes, Portugal. 2014

  • OURIÇOS
    OURIÇOS

     

     

     

     

     

    Serra de São Mamede, Portugal. 2014

  • SOUTO Paisagem de Verão
    SOUTO Paisagem de Verão

       

     

     

    Serra de São Mamede, Portugal. 2014

Melhoramento: Breeding, Cruzamentos controlados, Selecção, Apuramento

 

O objectivo final e ambicioso de um programa de melhoramento vegetal é produzir uma identidade genética simultaneamente capaz de integrar e responder às características fenológicas pretendidas e de transmitir a base genética responsável por essas características para as descendências, por propagação natural, mantendo-se a expressão dos genes com estabilidade e homogeneidade, sem regressão com as sucessivas gerações. Neste sentido, a engenharia operada atinge assim o seu apogeu. A necessidade de encontrar a base genética responsável por essas características, por um lado, e o modo de as integrar em estruturas estáveis e funcionais nas células, por outro, são duas vertentes de investigação que seguem lado a lado. Porém, pode acontecer, e numa primeira fase de desenvolvimento, que seja possível encontrar identidades genéticas que correspondam às características pretendidas e que as consigam transmitir às descendências, sem que ainda tenhamos compreendido totalmente a base genética, funcional e estrutural, responsável por essas expressões.

Tratando-se que no quadro deste programa de investigação se pretende, prioritariamente, encontrar os factores genéticos responsáveis pelos mecanismos moleculares e celulares da resistência à acção dos agentes patogénicos responsáveis pela doença radicular da tinta do castanheiro, resistência que se constata existir em determinadas espécies do género Castanea, o enfoque de investigação desta área é o estudo obtido por um programa consistente de cruzamentos controlados entre genótipos de espécies diferentes e especificamente seleccionados, com vista à produção de várias gerações e linhagens de descendência. Os testes e ensaios de resistência sucessivamente implementados, por protocolos especificamente desenhados, nos vários indivíduos dessas gerações e linhagens, permitem estabelecer um plano de selecção consecutiva dos indivíduos mais apropriados e, através de cruzamentos intra e intergeracional, criar um enfoque de apuramento progressivo, visando a engenharia da construção da planta final.

Este desenvolvimento segue a par dos avanços da genómica moderna, tanto mais que as novas tecnologias de análise de DNA e RNA, da utilização de marcadores moleculares e de programas bio-informáticos capazes de estabelecer mapas genéticos e ligações entre os genes e as características fenológicas que previamente se quantificaram, permite acelerar quer a descoberta de genes quer a sua localização, estrutura e funcionamento. Neste sentido, a outra vertente em curso, a da micropropagação, auxilia também este estudo uma vez que permite criar um regime não só de propagação muito mais intenso e rápido mas também de selecção precoce de genótipos.

Um outro factor importante a ter em conta nesta área de investigação é o desenvolvimento de protocolos para os procedimentos correctos a terem-se nos cruzamentos controlados, uma vez que a recolha, o manuseamento, e a introdução de pólen nos órgãos florais femininos obrigam a conhecimentos particulares da morfologia e da fisiologia destes organismos e estruturas, em especial a questão dos períodos sazonais propícios para a sua efectividade. Por outro lado, e considerando a necessidade da utilização de pólen recolhido em territórios distantes ou desconectados dos povoamentos ou bosquetes em estudo, ou, porventura, recolhidos noutros anos, a questão prende-se com os avanços obtidos nos métodos de conservação e preservação de pólen, sem perda da capacidade funcional.

 

 

 

Metodologia

 

 

 

Instrumentação 

 plantas 0001 artigos