• CLONES Resistentes
    CLONES Resistentes

     

     

     

     

     

    Clones resistentes, Banco de Germoplasma, Portugal. 2014

  • CASTANHEIRO Centenário
    CASTANHEIRO Centenário

     

     

     

    Lagarelhos, Bragança, Portugal. 2014

  • POLINIZAÇÃO
    POLINIZAÇÃO

     

     

     

     

     

    Rebordaínhos, Trás-os-Montes, Portugal. 2013

  • SOUTO Paisagem de Inverno
    SOUTO Paisagem de Inverno

     

     

      

    Serra de São Mamede, Marvão, Portugal, 2014.

  • TALHADIA
    TALHADIA

     

     

     

     

       

    Serra de São Mamede, Portugal, 2014

  • AMENTILHOS
    AMENTILHOS

     

     

     

     

     

    Rebordaínhos, Trás-os-Montes, Portugal. 2014

  • OURIÇOS
    OURIÇOS

     

     

     

     

     

    Bragança, Trás-os-Montes, Portugal. 2014

  • OURIÇOS
    OURIÇOS

     

     

     

     

     

    Serra de São Mamede, Portugal. 2014

  • SOUTO Paisagem de Verão
    SOUTO Paisagem de Verão

       

     

     

    Serra de São Mamede, Portugal. 2014

organograma universidades1
 
O PERCAST promove um regime de ligação e estreitamento entre as universidades, as escolas, os laboratórios, os centros e institutos de investigação e desenvolvimento tecnológico, e as empresas destinatárias dos desenvolvimentos e resultados obtidos, visando uma mais efectiva e eficiente transferência dos conhecimentos e mais rápida implementação no mercado dos avanços alcançados. Neste sentido, este regime pretende contribuir positivamente para a criação de um mercado único de conhecimento, de investigação e de inovação. Por outro lado, o intercâmbio de investigadores e alunos promove a criação de uma rede de trabalho e uma plataforma de visibilidade, fomentando a mobilidade e a geração de emprego.
 
Através do seu programa de investigação, o PERCAST institui o acolhimento de investigadores e de alunos de mestrado ou doutoramento. Os investigadores são geralmente convidados a integrarem o Conselho Científico, consoante as suas disponibilidades e competências específicas, ou a agregarem-se como Investigadores Convidados ou Investigadores Pós-Doutorais, conforme os casos.
 
Os Investigadores Convidados são agregados, por convite, na rede de trabalho do programa de investigação, contribuindo com o seu trabalho e conhecimentos ao abrigo da cooperação para a investigação e desenvolvimento. Os seus nomes são, em conformidade com os trabalhos realizados, publicados nos diversos suportes e meios de comunicação e edição.
 
Os Investigadores Pós-Doutorais e os Alunos são acolhidos pela celebração de um Acordo de Investigação Pós-Doutoral ou Acordo de Treino e Supervisão para Alunos de Doutoramento ou Mestrado, respectivamente. Estes investigadores e alunos podem beneficiar de bolsas criadas e financiadas por entidades privadas, de bolsas subvencionadas por programas públicos de apoio e incentivo à investigação e ao desenvolvimento, ou, ainda, ao abrigo do sistema público nacional, nomeadamente as Bolsas de Formação Avançada da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P. (consulte por favor o Regulamento de Bolsas de Investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P. - 2015) e nas seguintes tipologias:
 
      • Bolsa de Cientista Convidado (BCC) - Artigo 3.º
      • Bolsa de Pós-Doutoramento (BPD) - Artigo 4.º
      • Bolsa de Doutoramento (BD) - Artigo 5.º
      • Bolsa de Doutoramento em Empresas (BDE) - Artigo 6.º
      • Bolsa de Investigação (BI) - Artigo 7.º
      • Bolsa de Iniciação Científica (BIC) - Artigo 8.º
      • Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) - Artigo 9.º
      • Bolsa de Estágio em Organizações Científicas e Tecnológicas Internacionais (BEST) - Artigo 10.º
      • Bolsa de Técnicos de Investigação (BTI) - Artigo 11.º
      • Bolsa de Mobilidade entre Instituições de I&D e Empresas ou Outras Entidades (BMOM) - Artigo 12.º
      • Bolsa de Licença Sabática (BSAB) - Artigo 13.º
 
Todos os Investigadores e Alunos beneficiam do Programa de Investigação, das actividades desenroladas pelos Grupos de Investigação, e das estruturas e recursos havidos nos vários Núcleos de Investigação.
 
Os alunos podem, consoante os casos e os recursos financeiros disponíveis, usufruir também de apoios pecuniários através do fundo de maneio que regimenta a Bolsa PERCAST.
 
bullit verde 1 Mais informações
Para obter mais informações por favor contacte o Secretariado.